Criminologia

Como explicar a seletividade penal?

Muitas pessoas discutem o assunto da seletividade penal, afirmando que essa história de que a maior parte das pessoas presas é composta de negros e pobres é mentira e que não podemos afirmar que os nossos policiais e a nossa Justiça sejam preconceituosos.

Mas será que a seletividade penal mais ocorre no momento da abordagem policial e no julgamento do processo criminal ou o momento mais seletivo é o da elaboração da nossa legislação criminal?

Ao meu sentir, o problema maior está na elaboração da legislação, a qual “obriga” os policiais a abordarem um determinado grupo de pessoas e a Justiça a processar e, eventualmente, condenar.

Se realmente é verdade que temos mais pessoas “pobres” e “pretas” presas, qual seria o real motivo disso?

O motivo está nas sanções atribuídas aos crimes.

Quais são os crimes mais praticados pelos “pretos e pobres”? Roubo/furto e tráfico de drogas. Por qual motivo? Pois rende dinheiro e ajuda a amenizar a desigualdade social em que eles “pretos e pobres” estão inseridos.

E quais são os crimes que mais encarceram? Roubo e tráfico.

Então quer dizer que o roubo e o tráfico de drogas são os crimes mais graves existentes em nossa sociedade, certo?!

Claro que não. Isso quer dizer que são os crimes mais praticados pelas pessoas que o Estado quer se ver livre.

Ou você acha que o roubo e o tráfico são mais graves do que a sonegação de impostos, do que o desvio de verbas públicas, do que a corrupção?

Se você acha que esses últimos crimes são mais graves do que os crimes de roubo e de tráfico de drogas, por qual razão, então, eles (sonegação, desvio e corrupção) são apenados com uma sanção mais branda?

E se você não acha que esses crimes (sonegação, desvio e corrupção) são mais graves do que o roubo e o tráfico, já parou para pensar que estes últimos crimes somente ocorrem (com tamanha intensidade) pelo fato de existir tanta sonegação, desvio de verbas públicas e corrupção?

É inegável que se o dinheiro público atingisse o seu destino (que não é a conta bancária dos nossos “representantes”) o “índice de criminalidade” seria bem menor.

Se você rouba um celular, fica preso; se você desvia milhões de reais destinados à saúde, fica solto.

Logo, o policial vai prender quem e a Justiça vai manter quem preso? O ladrão de celular ou quem desviou a verba?

Não se trata de racismo ou de preconceito institucional, mas de uma seletividade imposta pela lei.

Para melhor exemplificar isso que eu afirmo, passarei a demonstrar alguns crimes e suas sanções:

Primeiro “bloco”:

Roubo simples – RECLUSÃO de 04 a 10 anos;

Roubo Majorado – RECLUSÃO de 05 anos e 04 meses a 15 anos;

Latrocínio – RECLUSÃO de 07 a 15 anos (se resultar lesão) e de 20 a 30 anos (se resultar morte);

Tráfico – RECLUSÃO de 05 a 15 anos;

Associação para o tráfico – RECLUSÃO de 03 a 10 anos.


Segundo “bloco”:

Estelionato – RECLUSÃO de 01 a 05 anos;

Falsificação de documento público – RECLUSÃO de 02 a 06 anos;

Falsificação de documento particular – RECLUSÃO de 01 a 05 anos;

Falsidade ideológica – RECLUSÃO de 01 a 05 anos;

Crime contra a ordem tributária – RECLUSÃO de 02 a 05 anos

Corrupção ativa – RECLUSÃO de 02 a 12 anos

Com base nessas informações e levando em consideração que para uma pessoa começar a cumprir a pena no regime semiaberto tem que ter uma pena superior a 04 (quatro) anos e que esse é um dos requisitos  para a prisão preventiva, quais dos crimes que eu citei anteriormente possibilitarão a prisão dos seus autores?

E quem mais pratica os crimes do primeiro bloco e quem mais pratica os crimes do segundo bloco?

Assim, repito a pergunta inicial: Em que momento atua a seletividade penal: na hora da prisão ou da elaboração da legislação penal?


Gostou do texto? Curta! Basta clicar na estrela que está abaixo do post.

Comente também! Mesmo se não gostou ou não concordou.

Para atingir um resultado maior e melhor, o assunto deve ser debatido e as opiniões trocadas.

Ah! Segue o blog, né?! Sem falar de cadastrar o seu email para receber as nossas atualizações sempre que novos textos forem postados. Basta ir no final da página inicial, clicando aqui, e seguir o passo a passo. É fácil e assim você não perde nenhum post.

Um grande abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s