Liberdade de Expressão

A Era da intolerância – Por qual razão não aceitamos a opinião contrária?

Vivemos um período em que pensar diferente é motivo de raiva. Mas por qual razão não aceitamos a opinião contrária? Vivemos uma “era da intolerância?

Basta navegar por alguns minutos na internet para presenciar inúmeras e incontáveis cenas de intolerância, das mais variadas.

Parece que não é possível ter opiniões divergentes, sem que isso cause um problema entre as pessoas.

Se eu sou contrário a redução da menoridade penal, é porque eu nunca fui vitimado, violentado e etc e que, portanto, deveria passar por uma situação como essa para ver o que é bom e começar a pensar que os adolescentes devem ser presos.

Ou, então, tenho que pegar esse menor e levá-lo para casa, já que tenho tanta dó dele.

De outro lado, se falo sobre as drogas, sou um “drogadinho” que só pensa em benefício próprio e que tá doido para sair por aí usando drogas.

Ou, então, tenho que ser vítima de um usuário de drogas para saber o quanto a droga é ruim para a sociedade.

Se eu sou a favor da homossexualidade, sou um “viadinho”; e se sou contra sou homofóbico.

Se defendo a liberdade de expressão e critico a forma de atuação da “igreja”, sou “cristofóbico”; e, se defendo o posicionamento religioso, sou xiita, fanático, dentre outras.

Espera aí!

O fato de eu ter uma opinião contrária a sua não me torna melhor ou pior do que você, apenas demonstra que pensamos diferente.

E, até onde eu sei, são as discordâncias que fazem uma sociedade mais justa e igualitária.

Não há como se chegar a solução de um problema se não se discute sobre ele e sobre as suas consequências.

E digo mais. Esse é um portal voltado para exposições e discussões de matérias jurídicas, o que pressupõe que as pessoas que o acessam (em sua maioria)estudam ou atuam nessas áreas.

Assim, ao meu ver, isso torna essa intolerância ainda mais grave, pois, se partimos do pressuposto que profissionais/estudantes do Direito não sabem debater, dialogar, sem levar para o lado pessoal, sem ofender e sem “jogar pragas”, entendo que temos que rever quais são esses profissionais que estamos formando.

O Direito é voltado para a discussão, para a defesa de teses, e, por isso, se não conseguirmos realizar essas tarefas de forma impessoal, temos que mudar de profissão.

Menos intolerância e mais respeito com a opinião contrária.

É dessa junção de ideias que surgirá uma sociedade melhor e não da disputa para saber quem está com a razão.


Gostou do texto? Curta! Basta clicar na estrela que está abaixo do post.

Comente também! Mesmo se não gostou ou não concordou.

Para atingir um resultado maior e melhor, o assunto deve ser debatido e as opiniões trocadas.

Ah! Segue o blog, né?! Sem falar de cadastrar o seu email para receber as nossas atualizações sempre que novos textos forem postados. Basta ir no final da página inicial, clicando aqui, e seguir o passo a passo. É fácil e assim você não perde nenhum post.

Um grande abraço!

Anúncios

5 respostas »

  1. Quanto mais independentes as pessoas se tornam, mais intolerantes ficam. Exemplo, imagine que dentro de uma empresa, um Diretor chega e expõe o seu ponto de vista. Os subordinados prontamente concordam ou no máximo aceitam. Por que? Porque dependem do trabalho. Se o Diretor levasse para um fórum o mesmo ponto de vista, seria duramente confrontado. Acho que é isso o que acontece em nossa sociedade. Por que a opinião de estrelas e esportistas famosos conseguem milhões de curtidas? Porque os seus fãs mesmo que inconscientemente, dependem emocionalmente deles. As vezes, um Ph.D. em leis não consegue um seguidor, enquanto que um cantor de Funk (com todo respeito, eu não curto) consegue milhões de compartilhamentos de um pensamento completamente furado. O importante Pedro é que aqui na Blogosfera podemos mostrar quem realmente somos, em nossa essência, e isso é o que importa. Abraço.

    Curtido por 1 pessoa

    • Você tem toda razão!
      Sem falar que nos sentimos protegidos atrás da tela, pq sabemos que o ofendido está distante de nós. Assim, o que não teríamos coragem de dizer pessoalmente, dizemos online, pq não é cara a cara e a resposta não passará, muitas vezes, do campo virtual.
      Quase nada do que é dito na internet seria dito pessoalmente.
      O pior, pra mim, é que isso reflete o quanto somos covardes e preferimos nos esconder atrás de perfis de internet para agredir o próximo.
      É como uma metáfora do Cartola: “Você com um revólver na mão é um bicho feroz, sem ele anda rebolando, até muda de voz”.

      Um grande abraço e obrigado pelo construtivo comentário.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Concordo em número grau e todo o resto…

    Ficp pensando que a falta de exposição na discussão colabora com nossa alienação e falta de alteridade. Ficamos meio corajosos pra dizer coisas que não falaríamos cara-a-cara, sabe? Essa internet ajudou mas…

    Gostei do texto!

    Sempre que possível farei uma visitinha!

    Curtido por 1 pessoa

    • Ei, Andreia, bom dia!
      Antes de td, obrigado pela participação, sinta-se a vontade para comentar, discordar, concordar, criticar, …, esse espaço é pra isso e será um prazer!
      Qto ao texto, a internet trás essas coisas msm, de falarmos sem estarmos presentes e mais seguros.

      Um grande abraço e um ótimo domingo

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s