Sociedade

Não seja (mais) um motorista babaca

Muito se fala que passamos ao menos um terço de nossas vidas dentro do quarto.

E quanto temos passamos em um veículo?

O trânsito está cada vez mais caótico, mais e mais veículos são colocados nas ruas, o tempo parece menor, os engarrafamentos maiores e, consequentemente, “esquecemos” de respeitar regras básicas de trânsito, as quais, além de serem perigosas, pois podem ocasionar acidentes, também são desrespeitosas com os demais que transitam.

Para ir ao meu trabalho e voltar para casa, por exemplo, percorro cerca de 70 km/dia, atravessando cidades e bairros, em avenidas, rodovias ou estradas não pavimentadas.

Independente de onde esteja, as infrações de trânsito são quase sempre as mesmas.

Assim, resolvi fazer um texto que retrate algumas formas de exercitarmos as boas maneiras ao volante, com algumas considerações sobre o que considero altamente perigoso, mas é frequentemente praticado.


 

A primeira coisa é a mais clichê possível: use o cinto de segurança. Não adianta colocar só no motorista, todos têm que usar. Será ele o seu maior aliado em um acidente.

Segundo, lembre-se que o trânsito não é formado só por você, outras pessoas também estão dirigindo, têm pressa, estão atrasadas e querem chegar rápido aos seus destinos.

Por isso, respeite os demais motoristas, pedestres e todos que estejam envolvidos.

Sempre que possível, dê preferência. Não será um carro a mais ou a menos na sua frente que te atrasará.

Ainda lembrando do fato de que não se encontra sozinho, dê seta(!). A seta é fundamental para que o outro saiba qual movimento vai fazer, se vai mudar de faixa, sair da pista, estacionar,…

O simples ato de não usar as setas do carro ocasionam diversos acidentes, principalmente com motociclistas.

Outrossim, lembre-se, buzinar não fará com que o engarrafamento se desfaça. A buzina somente irritará a todos e fará com que o que já não é confortável se torne ainda mais ruim.

Outra coisa, celular realmente não combina com direção, assim como o álcool também não, por isso nada de falar ao celular, digitar mensagens no wtsapp ou checar o facebook enquanto dirige.

Muito menos vá dirigir depois de beber, é perigoso e pode custar caro (literalmente).

O que falar, então, daquelas pessoas que têm prazer em desrespeitar as sinalizações de trânsito? Ultrapassam em faixas contínuas, em curvas, pelo acostamento, não respeitam o semáforo, não param em faixas de pedestres,…

Importante frisar que a sinalização de trânsito não está ali apenas para enfeitar a estrada. Ela demonstra o que pode e o que não pode ser feito naquele local.

A faixa contínua indica que naquele local não é possível ultrapassar, não adianta forçar, pode ser perigoso para você e para os outros.

Como li em um frase de caminhão: “Tá com pressa? Sai mais cedo de casa!”.

A maior parte das mortes no trânsito está associada com a alta velocidade e, consequentemente, com o desrespeito à sinalização.

Manter distância dos veículos da frente e do lado também é de suma importância.

Não se esqueça de que, em uma estrada com mais de uma pista no mesmo sentido, a pista da esquerda é para velocidades mais rápidas e a da direita para andar mais devagar.

Se o motorista de trás pisca o farol ou sinaliza com a seta para a esquerda, significa que ele quer que você mude de pista para dar passagem a ele, que está em uma velocidade superior à sua.

Do mesmo modo, se o motorista que esta à sua frente sinalizar com a seta para a esquerda, significa que ele acha que não dá para ultrapassar; e se ele sinalizar com a seta para a direita, que acha possível a ultrapassagem.

Isso faz parte da comunicação no trânsito, como forma de diálogo entre os motoristas.

Pedestres são outro problema. Não o pedestre em si, mas como nós, quando estamos atrás do volante, os tratamos. Ao ver um pedestre, não acelere ainda mais para forçá-lo a atravessar com rapidez, reduza a velocidade e dê tranquilidade para que ele faça a travessia com segurança.

Todos somos pedestres em algum momento e não é nada agradável quase ser atropelado por motoristas apressados.

Por isso, respeite a faixa de pedestre, ela é o lugar mais seguro para se atravessar a pista.

Sem falar dos ciclistas. Proteja-o ao invés de agredi-lo.

Quando se deparar com uma rotatória, quem já estiver nela terá preferência, não force a entrada.

E em um cruzamento não sinalizado, a preferência será, via de regra, de quem vem pela direita do condutor.


Enfim, essas são algumas considerações que achei interessante compartilhar, pois praticamos toda hora e contribuem muito para agravar ainda mais a situação do nosso trânsito, que já não é nada boa.

Entender que o outro tem o mesmo direito que você já é um grande passo para que consigamos respeitar direitos, cumprindo nossos deveres.


Gostou do texto? Curta! Basta clicar na estrela que está abaixo do post.

Comente também! Mesmo se não gostou ou não concordou.

Para atingir um resultado maior e melhor, o assunto deve ser debatido e as opiniões trocadas.

Ah! Segue o blog, né?! Sem falar de cadastrar o seu email para receber as nossas atualizações sempre que novos textos forem postados. Basta ir no final da página inicial, clicando aqui, e seguir o passo a passo. É fácil e assim você não perde nenhum post.

Um grande abraço!

 

Anúncios

6 respostas »

  1. Excelente. Gostei especialmente de dois assuntos que vc muito bem tratou, e que me permita comentar:
    1) uma vez ouvi – e concordo – que se o carro da frente dá a seta para ir para a sua faixa, vc deve deixá-lo por um motivo que é até lógico: se ele já está na sua frente, é porque ele chegou lá antes, então vc não faz um favor, mas reconhece uma precedência;
    2) como é comum motoqueiros ameaçarem arrancar antes do sinal abrir, assustando os pedestres. Coisa de canalha.
    Um forte abraço!

    Curtido por 1 pessoa

    • Bom dia!
      No trânsito agimos como na intranet, com agressividade, violência, pois nos sentimos protegidos, seja pelo carro ou pela distância proporcionada pela internet.
      Pessoas que se apresentam educadas pessoalmente se tornaram feras atrás do volante.
      Perdemos fácil a paciência, agredimos o outro …
      Se tivermos um pouco mais de paciência a situação poderá melhorar.
      O que me espanta é o fato de que situações como essas demonstram como realmente somos e pensamos.
      Um grande abraço!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s