Vítima pede para entregar bilhete a assaltante durante audiência criminal

Hoje vou contar para vocês o caso de uma pessoa que, durante a audiência criminal de apuração do crime em que foi vítima, pediu para entregar um bilhete para o assaltante.

Muitos tem em mente o pensamento de que a vítima de um crime sempre quer o pior para o criminoso que a vitimou, inclusive a sua morte, mas não é o caso que trarei para vocês dessa vez, não é o caso do Thiago.

Thiago, um cidadão de bem, como dizem por aí, foi vítima de roubo e, como geralmente acontece, foi intimado para comparecer à audiência de instrução, debates e julgamento, referente ao crime que foi vitimado.

Nesse ato, prestaria suas declarações, reconheceria o acusado como sendo o autor do crime e iria embora (já falei sobre a audiência criminal, basta clicar aqui para acessar o texto específico sobre esse assunto).

Inclusive, conheço casos em que a vítima, em audiência, faz questão de aumentar os fatos somente para poder prejudicar ainda mais o réu, muitas vezes até “reconhecendo” sem ter a certeza de realmente ser o réu o autor do crime.

Só que, como disse, esse não é o caso do Thiago. Mesmo tendo todas as razões possíveis para desejar o mal do autor do crime, Thiago teve, ao contrário, um ato de compaixão para com o réu.

Ao final do seu depoimento, no qual reconheceu o réu como sendo a pessoa que praticou o crime, tirou um papel do bolso e pediu à Juíza que fosse entregue ao acusado.

FB_IMG_1499283246301.jpg

O bilhete continha, conforme foto acima, as seguintes palavras:

Meu nome é Thiago, sou trabalhador, pai de família e tenho um filho doente em casa, vendo doces na rua para manter o meu lar, minha esposa é desempregada e fica em casa tomando conta do meu filho quando estou na rua. No mês passado passamos uma semana inteira comendo apenas sopa de canjica, graças a Deus por isso.

Quero que saiba que já o perdoei por sua falha e espero que você saia daqui com um novo pensamento e novas atitudes para não prejudicar outros pais de família por aí.

Que Jesus tenha misericórdia de sua vida e que você possa aproveitar essa chance que Deus está te dando para voltar a andar no caminho dele.

FIQUE NA PAZ DE JESUS!

Depois dessa, precisa falar mais alguma coisa?

LEIA TAMBÉM:  Qual a diferença entre majorante, qualificadora e agravante?

Por mais Thiagos!


Gostou do texto? Curta! Basta clicar na estrela que está abaixo do post.

Comente também! Mesmo se não gostou ou não concordou.

Para atingir um resultado maior e melhor, o assunto deve ser debatido e as opiniões trocadas.

Ah! Não posso esquecer de te pedir para seguir o blog, né?! Sem falar de cadastrar o seu email para receber as nossas atualizações sempre que novos textos forem postados. Lembre-se de seguir a gente no Twitter e curtir nossa página no Facebook.

É tudo muito fácil e assim você não perde nenhum post.

Um grande abraço a todos!

Anúncios

2 comentários

    1. Vivemos tempos tão estranhos que atitudes mais humanas como essa chegam a soar estranho.
      Como pode? tinha que ser exatamente o contrário, estarmos acostumados com atitudes boas ao ponto de nos “chocarmos” com as atitudes ruins. Mas o que acontece é estarmos acostumados ao ruim e o bom é “diferente”.

      Um grande abraço

O que achou do post? Deixe seu comentário aqui: