A poluição e o efeito borboleta

Hoje o post é especial, um pouco fora daquilo que costumo postar no blog. Falarei sobre meio ambiente, poluição e efeito borboleta, para a Comissão de Meio Ambiente de Santa Cruz, balneário de Aracruz/ES.

Quando falamos em poluição, logo pensamos no esgoto que é jogado de forma errada, no pó de minério que sai das grandes empresas, nas chaminés que jogam diversos produtos químicos no ar.

Quase nunca pensamos na poluição que nós mesmos damos causa.

Quantas vezes você já jogou lixo no chão ou viu alguém jogar? Não dá nem para contar.

E não adianta pensar que foi só um papel de bala, uma guimba de cigarro, uma garrafa pet ou outro produto pequeno, é tudo poluição e causa prejuízos enormes ao meio ambiente.

Pode parecer que o seu ato, se analisado isoladamente, não tenha tanta consequência, mas se analisarmos a sociedade como um todo, se cada um jogar um papel no chão, quantos papéis terão espalhados ao fim do dia?

Lixo.jpg

Falando especificamente de Santa Cruz, balneário de Aracruz, trata-se de uma bucólica vila a beira de um braço de mar (encontro da água doce com a água salgada), um paraíso ambiental.

Lá é literalmente um paraíso, com um belíssimo manguezal e praias típicas de cartão postal.

Sem mencionar que o “Espírito Santo tem uma das maiores biodiversidades marinhas do Atlântico Sul“, motivo pelo qual a atenção para o correto recolhimento de lixo deve ser redobrada.

É por isso que digo que a poluição tem um “efeito borboleta”, pois uma (aparente) pequena e simples ação pode ter consequências gravíssimas.

Já parou para pensar onde vai parar aquela garrafa pet que você deixou na praia? Ou aquela latinha de cerveja ou refrigerante que você ficou com preguiça de carregar até o lixo? E aquele isopor que quebrou e você não quis jogar fora no lugar certo?

LEIA TAMBÉM:  O caos no Espírito Santo e a comprovação de que precisamos evoluir muito (e você pode ajudar)

tartaruga3-300x212

28100837616_5c1ca6ea78_o

lixo e aves marinhas.jpg

lixomar.jpg

É interessante que não há preguiça para levar à praia os produtos para serem consumidos (carregando aquela caixa térmica pesada, junto com a churrasqueira e tudo mais). A preguiça, por incrível que pareça, está em levar de volta os materiais descartáveis após o consumo dos produtos.

A regra é clara: levou o material até a praia? Você tem a obrigação de levá-lo de volta até o lixo.

Seja um cidadão responsável, contribua para um turismo sustentável, jogando o lixo no lixo!


Gostou do texto? Curta! Basta clicar na estrela que está abaixo do post.

Comente também! Mesmo se não gostou ou não concordou.

Para atingir um resultado maior e melhor, o assunto deve ser debatido e as opiniões trocadas.

Ah! Segue o blog, né?! Sem falar de cadastrar o seu e-mail para receber as nossas atualizações sempre que novos textos forem postados. Basta seguir o passo a passo que está na página inicial, clicando aqui. É rápido e fácil e assim você não perde nenhum post.

Um grande abraço!

Anúncios

O que achou do post? Deixe seu comentário aqui: