Dicas para escrever uma monografia – se preocupe com a introdução apenas no final

Grande parte dos alunos morre de medo quando chega a hora de escrever a monografia, o trabalho de conclusão de curso, artigo ou qualquer outro trabalho do tipo e por isso resolvi escrever esse texto para dar algumas dicas para facilitar essa tarefa.

O tema é muito amplo e possibilita as mais diversas abordagens, desde a escolha e a delimitação do tema; a definição do problema; a organização do conteúdo; a organização do sumário; dentre outros.

Inclusive, já escrevi um texto sobre “Como encontrar um tema para pesquisa” (basta clicar aqui para acessá-lo), sendo ele a primeira dica.

No texto de hoje, superada a escolha do tema, passaremos para uma outra dica muito importante, deixe para fazer a introdução depois de já ter escrito todos os capítulos.

1) A introdução de um trabalho

Muita gente pensa que deve começar o trabalho pela introdução e acaba perdendo muito tempo e energia para escrever o “início” do trabalho. O problema é que mal sabem que terão que modificar muita coisa após terminarem os capítulos, caso optem por esse caminho.

“Mas, Pedro, se a introdução é o início, como assim devo deixar ela pro final?”

É o seguinte, a introdução é aquela parte do trabalho em que você mostra para o leitor tudo aquilo que será tratado durante o trabalho. É uma forma de você dar um “gostinho” pra quem está lendo sobre aquilo que vai encontrar no texto.

Portanto, na introdução você deve apontar o que vai ser abordado em cada capítulo, sem, contudo, aprofundar e passar todo o conteúdo para o leitor. É só uma “amostra grátis”. Nela deve conter todos os tópicos e assuntos que o trabalho abordou, mas não deve expor a conclusão obtida.

LEIA TAMBÉM:  A semana passou, mas as conquistas ficaram

O segredo do sucesso, na minha humilde opinião, é pegar o seu sumário e descrever o que vai ser abordado em cada tópico dele.

É interessante que na introdução, antes de descrever os assuntos tratados, você faça um resumo sobre os fatores que te levaram a escrever sobre esse tema e, posteriormente, passe a apontar o que vai ser abordado em cada capítulo.

Por exemplo:

Muitas pessoas têm dificuldade em escrever uma monografia e, por tal razão, perdem muito tempo na elaboração da introdução.

Por isso, com o objetivo de contribuir para a otimização dos textos, surgiu a ideia de escrever um texto sobre esse tema.

No primeiro capítulo do trabalho, serão abordadas questões relacionadas ao objetivo de uma introdução, bem como às razões para deixá-la por último.

Posteriormente, no segundo capítulo, o trabalho seguirá para a forma de estruturação da sua introdução.

Já no terceiro capítulo, o assunto tratado é a conclusão, demonstrando como ela deve ser feita, além de exemplificar a sua estrutura.

Finalmente, com base nessas análises será possível demonstrar como e quando se deve fazer a introdução e a conclusão de uma monografia, TCC ou artigo.

Perceba que o motivo da escolha do tema foi mencionado, assim como todos os tópicos foram percorridos, mas sem passar para o leitor aquilo que foi abordado, somente dando a ele a compreensão dos temas que serão tratados.

2) A conclusão de um trabalho

A conclusão, por sua vez, segue a mesma linha da introdução, contudo, deve explorar os conteúdos efetivamente abordados.

Desse modo, na conclusão, ainda levando em consideração o hipotético caso anterior, você deverá demonstrar que:

Foi abordado no primeiro capítulo do trabalho a importância de escrever a introdução após já ter terminado todos os capítulos, visto que dessa forma é possível passar ao leitor um pouco sobre tudo o que será abordado no trabalho.

Já no segundo capítulo o trabalho passou para a análise sobre a estrutura de uma introdução, demonstrando o que deve ser mencionado, como as razões que te levaram a escrever sobre o tema, por exemplo, bem como a necessidade de evitar passar ao leitor o que realmente foi abordado e as conclusões obtidas em cada capítulo.

O terceiro capítulo, por sua vez, tratou sobre a conclusão de um trabalho, expondo o raciocínio de que, assim como na introdução, é necessário falar sobre todos os tópicos abordados, mas com a diferença que deve apontar o que efetivamente foi trabalhado sobre cada um deles.

Por fim, obteve-se a conclusão de que é de suma relevância deixar a elaboração da introdução e da conclusão para o final do trabalho, visto que otimizará o trabalho e possibilitará uma redação mais coerente e melhor elaborada.

Depreende-se, portanto, que a introdução e a conclusão são faces de uma mesma moeda. Enquanto uma dá para o leitor uma prévia do que será abordado, a outra demonstra o que foi tratado em cada um dos capítulos. Na introdução os verbos estarão no futuro (será, verificará, buscará, abordará, …); a conclusão, no passado (foi analisado, verificado, …).

LEIA TAMBÉM:  TAG| Liebster Award

Espero que, com esse texto, possa ajudar você a escrever um artigo.


Você escreve ou quer começar a escrever textos jurídicos que se enquadram no perfil do blog? Mande um e-mail para pedromaganem@gmail.com e vamos mudar paradigmas!


Gostou do texto? Curta! Basta clicar na estrela que está abaixo do post.

Comente também! Mesmo se não gostou ou não concordou. Para atingir um resultado maior e melhor, o assunto deve ser debatido e as opiniões trocadas.

Ah! Segue o blog, tanto no WordPress, quanto nas redes sociais. Sem falar de cadastrar o seu e-mail para receber as nossas atualizações sempre que novos textos forem postados. Para tanto, basta seguir o passo a passo que está na página inicial. É rápido e fácil e assim você não perde nenhum post.

Um grande abraço!

Anúncios

O que achou do post? Deixe seu comentário aqui: