Bandido bom é bandido morto. Então, cuidado(!), você pode ser morto.

No TBT de hoje, uma crítica sobre o jargão “bandido bom é bandido morto”.

Pedro Magalhães Ganem

É comum ouvirmos por aí pessoas que ainda defendem que “bandido bom é bandido morto e que a polícia tem mais é que matar essa bandidagem toda.

Cada vez que ouço isso me pergunto: quem é bandido? O que é preciso para ser considerado bandido? Basta praticar crime? Qualquer crime?

Se basta praticar crime para ser bandido; se bandido bom é bandido morto; e se a polícia pode matar bandido, fico imaginando a polícia entrando na Câmara/Senado e matando todo mundo.

Ou indo nas grandes empresas mundiais e matando seus presidentes/executivos.

Ou, então, pegando motoristas bêbados e atirando neles.

Ou, na porta do cinema/show/teatro/estádio de futebol, matando quem apresenta carteirinha de estudante falsa.

Afinal, bandido bom é bandido morto, certo?

Mas já paramos pra pensar que não há como ter a certeza de que a pessoa morta realmente era…

Ver o post original 176 mais palavras

Publicado por Pedro

Capixaba, criminalista e professor.

O que achou do post? Deixe seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: