A primeira infância como forma de combate ao crime

Recentemente li uma matéria publica na BBC, falando que “Investir em educação para a primeira infância é melhor ‘estratégia anticrime’, diz Nobel de Economia“, e achei ela providencial pro atual momento. Em resumo, fala sobre a importância da primeira infância (0 a 5 anos de idade) para a formação do indivíduo, até mesmo para aContinuar lendo “A primeira infância como forma de combate ao crime”

Direito Penal Popular: a última moda na área penal

Direito Penal Popular é a área do Direito relacionada aos crimes, embasada única e exclusivamente na “sabedoria” popular. Nessa matéria não há que se falar em “garantismo penal”, direitos humanos, contraditório, ampla defesa ou devido processo legal. Ao contrário do que ocorre com o Direito Penal, o Direito Penal Popular não é a ultima ratio, ouContinuar lendo “Direito Penal Popular: a última moda na área penal”

Bandido? Chega de rótulos!

Bandido, ladrão, assaltante, traficante, criminoso, …, essas são apenas algumas das várias formas de rotular uma pessoa que é flagrado pratica um ato considerado criminoso. Em todos os lugares, desde os meios de comunicação às conversas informais, mas desde que não se trate de pessoa com boas condições sociais, a notícia da prática de umaContinuar lendo “Bandido? Chega de rótulos!”

Violência e pobreza, duas faces da mesma moeda

Relacionar violência à pobreza é algo muito complicado, pois as pessoas, com seus julgamentos apressados, dirão que estou afirmando que todo pobre é criminoso, o que não é verdade. Para esclarecer melhor essa íntima relação entre violência e pobreza, necessário analisar um pouco o Atlas da Violência 2018. O Atlas é documento realizado pelo IPEAContinuar lendo “Violência e pobreza, duas faces da mesma moeda”

Ainda sobre o “caso Bruno”: há um grande problema na oportunidade que foi dada a ele

Com a notícia da soltura do goleiro Bruno e da sua contratação por um time de futebol, o Boa Esporte, o que não faltou foi crítica ao fato dele mal ter saído da prisão e já ter sido beneficiado com uma oportunidade de emprego. Disseram que por ele ter matado uma mulher, não ter confessadoContinuar lendo “Ainda sobre o “caso Bruno”: há um grande problema na oportunidade que foi dada a ele”