Por que ainda temos que expor publicamente uma pessoa acusada de praticar um crime?

Sabe-se lá por qual motivo cresce a necessidade de expor publicamente o nome de uma pessoa acusada de praticar um crime. Um dia desses  ouvia uma rádio de notícias muito famosa nacionalmente e a repórter informava que alguns postos de combustíveis e pessoas físicas foram condenados pelo Tribunal do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica),Continuar lendo “Por que ainda temos que expor publicamente uma pessoa acusada de praticar um crime?”

Choque de realidade

Era mais uma audiência criminal, a testemunha, um jovem de 15 anos, integrante da “classe penal” (pobre, morador da periferia da periferia, sem muita referência familiar, …), respondendo aos questionamentos do Promotor, declarou que na época dos fatos tinha apenas 10 para 11 anos de idade e não sabia muito sobre o que narrados na denúncia, pois trabalhava deContinuar lendo “Choque de realidade”

A Audiência de Custódia e a humanização da Justiça

Uma das maiores dificuldades que temos é conseguir harmonizar as leis com a realidade. A legislação, muitas vezes, está distante do que vivemos, fazendo com que o seu texto não represente o que acontece na prática. Inclusive, esse desencontro (entre a legislação e a realidade) pode ser verificado no caso das prisões. Segundo o CódigoContinuar lendo “A Audiência de Custódia e a humanização da Justiça”