Você sabia?

Em tese, o trabalho é um dever social e condição de dignidade humana, com finalidade educativa e produtiva. Todavia, na prática, não há trabalho, seja pelo desinteresse do estado ou da própria sociedade. Siga o blog no Facebook, no Twitter, no Instagram. Se inscreva no meu canal do Telegram.

Quem agride “bandido” também é “bandido”

Cada vez mais vemos por aí situações em que aqueles intitulados “cidadãos de bem” capturam pessoas suspeitas de praticar crimes e passam a agredi-las. A justificativa é que a sociedade está cansada da insegurança e da injustiça e, por isso, aqueles que a integram passam a agir com as próprias mãos, agredindo aqueles que elesContinuar lendo “Quem agride “bandido” também é “bandido””

E a vítima?

Sempre que se fala sobre crimes, indivíduos que praticam crimes, circunstâncias que influenciam a prática criminosa, dentre outras questões, surge a questão “e a vítima?“. A ideia de fazer esse texto veio de uma pergunta feita por um dos leitores do blog, que era assim: Pedro, não sou advogado, e entendo que um criminoso queContinuar lendo “E a vítima?”

Vítima pede para entregar bilhete a assaltante durante audiência criminal

Hoje vou contar para vocês o caso de uma pessoa que, durante a audiência criminal de apuração do crime em que foi vítima, pediu para entregar um bilhete para o assaltante. Muitos tem em mente o pensamento de que a vítima de um crime sempre quer o pior para o criminoso que a vitimou, inclusiveContinuar lendo “Vítima pede para entregar bilhete a assaltante durante audiência criminal”